PT|

EN|

FR|

IT|

RU|

ES

Marca :: ABPM

Rede Invest Mining discute mecanismos de investimentos para mineração no Simexmin

Publicada no dia 05 de Dezembro de 2022

Rede Invest Mining discute mecanismos de investimentos para mineração no Simexmin

De 33 projetos inscritos nove foram selecionados e apresentados a agentes financeiros                                       e investidores em workhop da Invest Mining  durante  Simexmim.

 

Rede colaborativa para financiamento da mineração no Brasil, Invest Mining, participou apresentou mecanismos de investimentos para projetos de mineração e ações para melhoria do ambiente de negócios do setor mineral no país durante painel no Simpósio Brasileiro de Exploração Mineral – Simexmin 2022, realizado entre os dias 27 a 30 de novembro, em Ouro Preto. Na ocasião, foi realizado workshop com agentes financeiros e investidores interessados em conhecer os projetos selecionados durante chamada pública disponibilizada pela Rede no seu site nos meses de junho e julho.

Ao todo 33 projetos de empresas interessadas em captar recursos para exploração, expansão, desenvolvimento ou operação de novas minas foram inscritos e, após análise, 12 projetos foram selecionados para participar de encontros com investidores, dos quais, nove foram apresentados a agentes financeiros durante o workshop.  

Durante o painel, o coordenador da Invest Mining, Miguel Nery, explicou como funciona a rede e suas frentes de trabalho que, segundo ele, estão focadas no aprimoramento   regulatório, Hub de projetos, mecanismos de financiamento e ASG & Mineração.

Nery destacou ainda que a iniciativa busca aproximar agentes financeiros e investidores das empresas aos bons projetos que buscam financiamento.  “Selecionamos os projetos mais consistentes para apresentar aos agentes financeiros e investidores e assim viabilizar esses empreendimentos”, explicou. Destacando que os projetos são para bauxita, terras raras, rutilo, calcário, grafite, ouro, rochas ornamentais e atapulgita.

“Hoje nós temos fundos focados em projetos de mineração, o que não tínhamos no passado.  São movimentos que introduz a mineração efetivamente no mercado de capitais,” avaliou Pedro Paulo Dias Mesquita, ex secretário de Geologia e Mineração do Ministério de Minas e Energia e um dos idealizadores da Rede Invest Mining e moderador do painel. 

O painel sobre mecanismos de financiamento para projetos de mineração teve ainda apresentações de Glaucia Cuchierato, diretora executiva da GeoAnsata, que falou sobre o ciclo de vida de um projeto mineral; José Ricardo Pisani, presidente da Comissão Brasileira de Recursos e Reservas (CBRR), que complementou a fala de Glaucia explicando fontes de financiamento para um projeto de mineração ao longo de seu ciclo de vida.  Thiago Bastos, da Ore Investiment, comentou o desenvolvimento de projetos via fundos de investimentos e Agenor   Silva junior sócio da BEE4 apresentou alternativas no Brasil para IPOs de companhias de mineração.

“Essa é uma ponte que está sendo construída no mercado de capitais para exploração mineral no Brasil e o Simexmin é um espaço para construção de parcerias”, ressaltou Marcos André Gomes Veiga Gonçalves, presidente do Conselho superior da ADIMB, ao comentar o Hub de projetos focado em criar uma carteira de bons projetos em fase de pesquisa mineral capaz de atrair o interesse de investidores.

 

 Sobre a Invest Mining

A rede é fruto de uma união inédita de organizações das esferas pública e privada, com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios na mineração e promover as boas práticas de sustentabilidade, governança e cuidado social. Regida por um estatuto, a rede está aberta à adesão de mais entidades interessadas em participar desse marco, que traz uma mudança fundamental na cultura de investimento em mineração no Brasil.

Fazem parte da Rede de Financiamento Invest Mining, organizações públicas e privadas.  Participam: bancos; fundos; gestores de ativos e bolsas; representantes da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa Mineral e Mineração (ABPM); Agência para o Desenvolvimento e Inovação do Setor Mineral Brasileiro (ADIMB); m de Comércio Brasil-Canadá (BCCC, sigla em inglês); Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Agência Nacional de Mineração (ANM, Serviço Geológico do Brasil e Ministério de Minas e Energia via Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral (MME/SGM), além do Instituto Brasileiro de Mineração.

Para saber mais sobre a Rede Colaborativa para Financiamento da Mineração acesse www.investmining.com.br